Archive for the 'Música' Category

SET|ART . 27Out2011 . The Absolut Club

O NAUL tem o prazer de vos convidar para o evento SET|ART, o 1º evento de Artes a acontecer em Lisboa, no próximo dia 27 de Outubro de 2011 no “The Absolut Club” – Edifício Espelho de Água, frente ao CCB.

Este Evento conta com o patrocínio da Rede UniverCidade, SlideIn, Realize e The Absolut Club. Para além dos Live Act’s de Drop Top, Party Rushers & Richy Rodriguez, ainda teremos a presença do VJ Realive.

Pulseiras à venda na Lusíada de Lisboa, na FA-UTL, ISCTE e com elementos da ALX.

10ART’s nos dias anteriores à festa e 12 ART’s no próprio dia – Sempre com direito a 1bb branca.

Mais infos nos pontos de venda ou na página do evento no facebook ( https://www.facebook.com/event.php?eid=180467148701577).

Apareçam e Divulguem!

 

 

 

HOJE . Open Day IV na LX Factory . Apareçam por lá!

Mais info em: http://www.lxfactory.com/

É já este sábado que começa o evento “making of” – Apareçam e divulguem!

Nos dias 8 e 9 de Maio de 2010 a Associação ALX apresenta Making Of, reunindo o mundo artístico para apresentar a diversidade de soluções no Processo Criativo.

Reunindo alunos do curso de Arquitectura de quatro instituições universitárias diferentes, como o Instituto Superior Técnico, a Universidade Autónoma, a Universidade Lusíada e o Instituto Universitário de Lisboa, a Associação ALX foi recentemente criada com o intuito de aproximar o mundo competitivo da Arquitectura aos seus estudantes, através de vários eventos e instalações que desvendem as inúmeras soluções que a Arquitectura vai apresentando.

Para mais informações, contacta:
http://www.alx.pt ou pelo e-mail: aarqlx@gmail.com

Making Of . 8 e 9 de Maio de 2010

Nos dias 8 e 9 de Maio de 2010 a Associação ALX apresenta Making Of, reunindo o mundo artístico para apresentar a diversidade de soluções no Processo Criativo.

Reunindo alunos do curso de Arquitectura de quatro instituições universitárias diferentes, como o Instituto Superior Técnico, a Universidade Autónoma, a Universidade Lusíada e o Instituto Universitário de Lisboa, a Associação ALX foi recentemente criada com o intuito de aproximar o mundo competitivo da Arquitectura aos seus estudantes, através de vários eventos e instalações que desvendem as inúmeras soluções que a Arquitectura vai apresentando.

O evento Making Of reúne um conjunto de actividades em simultâneo em que se pretende explorar o Processo Criativo. Serão desenvolvidas as seguintes actividades:

  • Ciclo de Conferências;
  • Feira de Oportunidades;
  • Exposição de Trabalhos;
  • Workshops de Fotografia e Moda;
  • Festa de Convívio;
  • Instalações de Fotografia, Moda, Teatro, Design e Arquitectura;

O mundo artístico detém, no seu processo de criação, um estudo base em que se desenvolvem os primeiros estudos com a estruturação das ideias. Cada área diferente tem um processo raiz que permite ao artista desenvolver um método próprio de criação, desenvolvendo a sua marca. No entanto, este processo obriga a uma busca de ideias que se pode igualar nas variadas áreas do mundo artístico, levando a que tenhamos no mesmo evento onze diferentes áreas: Arquitectura, Escultura, Pintura, Design, Música, Fotografia, Cinema, Teatro, Publicidade, Moda e Literatura.


A ALX

A Associação ALX – Arquitectura de Lisboa foi criada em Fevereiro de 2010 reunindo alunos de quatro instituições universitárias de Lisboa: O Instituto Superior Técnico, a Universidade Lusíada, a Universidade Autónoma e o Instituto Universitário de Lisboa.

Pretende desenvolver uma ligação mais próxima entre o mundo académico e o mundo da Arquitectura, criando possibilidades que ajudem a completar a formação como arquitecto. Procura, no entanto, abranger um conjunto alargado de áreas promovendo eventos, festas e instalações, culminando na criação de contactos, oportunidades, entre outros. Espera, em médio prazo, ser um forte apoio nos quadros universitários no estudo da Arquitectura.

Para mains info: http://www.alx.pt/

Malangatana . “O Percurso de um Pintor, Poeta e Humanista” . 1Março 11h Auditório 1

Malangatana
O percurso de um pintor, poeta e humanista

No âmbito das licenciaturas em Jazz e Música Moderna e Arquitectura, o Mestre Malangatana dará uma palestra intitulada “Malangatana: o percurso de um pintor, poeta e humanista”, no dia 1 de Março de 2010, no Auditório 1 – ULL, às 11H00.

Este tipo de evento tem-se revelado determinante na formação artística e técnica dos alunos, uma vez que os põe em contacto directo com especialistas nacionais e estrangeiros, proporcionando-lhes um trabalho focalizado em aspectos concretos relacionados com as suas matérias de estudo, tanto ao nível da abordagem teórica como prática.

Inscrição: http://www.lis.ulusiada.pt/Home/Eventos/malangatana/inscricao.aspx

Biografia

Malangatana Valente Ngwenya nasceu em Matalana, no distrito de Marracuene, em Moçambique, no dia 6 de Junho de 1936. Frequentou a Escola da Missão Suíça, em  Matalana, onde aprendeu a ler e a escrever em ronga. Encerrada a escola protestante, transita para a da missão católica em Bulázi, onde conclui a terceira classe rudimentar e parte depois para Lourenço Marques, onde arranja emprego como criado de crianças. Foi “apanhador de bolas” e  criado de mesa no Clube de Lourenço Marques, frenquentado pela elite colonial.

Fotografia do Mestre Malangatana.Mestre Malangatana

A partir de 1959, descobertas as suas capacidades artísticas, Malangatana envereda por uma carreira de pintor profissional, com o apoio de Augusto Cabral e do Arqt. Miranda Guedes (Pancho), que lhe cedeu a garagem para atelier e lhe  adquiria dois quadros por mês, para que se pudesse manter.

Em 1961, Malangatana realiza a sua 1.ª exposição individual em Lourenço Marques, na Associação dos Organismos Económicos. Torna-se frequentador assíduo do Núcleo de Arte de Lourenço Marques, onde contacta com os artista da época e onde começa a mostrar os seus trabalhos de cariz eminentemente social.

Após o início da luta armada em Moçambique, Malangatana junta-se à rede clandestina da FRELIMO, desenvolvendo actividades que levaram a PIDE a afirmar, mais tarde, que Malangatana servia de cartaz de propaganda política antagónica à linha da administração ultramarina portuguesa, tendo sido preso por duas vezes pela polícia do Estado Novo (1966/1968).

Em 1971, recebe uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian para vir para Lisboa especializar-se em  gravura. Trabalhou em gravura, na Sociedade Cooperativa dos Gravadores Portugueses e, em cerâmica, na Fábrica de Cerâmica Viúva Lamego. No mesmo ano, expõe na Livraria Bucholz e na Sociedade Nacional de Belas Artes.

Em 1973, vai para a Suíça a convite de amigos, onde tem contactos com diferentes galerias e artistas que lhe abrem novos horizontes.

Com a independência de Moçambique, Malangatana envolve-se directamente na actividade política, participando em acções de mobilização e alfabetização, sendo enviado para Nampula com o objectivo de organizar as aldeias comunais.

Foi um dos criadores do Museu Nacional de Arte de Moçambique e convidado a criar o Centro de Estudos Culturais, actual Escola Nacional de Artes Visuais. Procurou manter e dinamizar o Núcleo de Arte (associacção que agrupa os artistas plásticos) e criou os núcleos dos artesãos das zonas verdes de Maputo.

Desenvolve intensa  actividade no âmbito do Grupo Dinamizador do Bairro do Aeroporto, onde reside, e participa em múltiplas actividades cívicas e sociais. Intervém na organização da Escolinha dominical “Vamos Brincar”, promovida pela UNICEF. Na sequência, é convidado para ir à Suécia (1987) participar em actividades similares com crianças e refugiados de diversos países.

Foi um dos criadores do Movimento para a Paz. Pertence à Direcção da Liga dos Escuteiros de Moçambique (LEMO), e é membro da Direcção da Associacção dos Amigos da Criança. Foi deputado pela FRELIMO, de 1990 até às primeiras eleições multipartidárias, em 1994, a que não foi candidato. Em 1998, é eleito pela FRELIMO para a Assembleia Municipal de Maputo e, em 2003, é nomeado vereador do Município pelo pelouro da Cultura, Desporto e Juventude.

Terminada a guerra civil em 1992, retomou o projecto cultural que impulsionara na sua aldeia de Matalana, surgindo assim a Associação do Centro Cultural de Matalana, de grande valor social e cívico, de que é o actual  presidente. Foi membro do júri para os cartões de boas festas da UNICEF, bem como de outros eventos de artes plásticas tanto em Moçambique como no estrangeiro. Foi Vice-Comissário nacional para a área da cultura de Moçambique na EXPO98 (Lisboa), em Portugal,  e  Hannover 2000, na Alemanha.

A sua obra é reconhecida em todo o mundo, participando em múltiplas exposições individuais e colectivas, integrando diversos júris, em Moçambique e no estrangeiro, bem como participando em múltiplos e diversos workshops. Pintor, ceramista, cantor, actor, dançarino, Malangatana é uma presença assídua em numerosos festivais, afirmando sempre a sua origem africana e moçambicana.

Em 1996 e 2004, publica dois livros de poemas que reúnem a sua obra poética desde os anos sessenta. O último é ilustrado com vinte e quarto desenhos inéditos. A 6 de Junho de 2006, é homenageado em Matalana por ocasião do seu 70.º aniversário, sendo condecorado pelo Presidente da República de Moçambique com a Ordem Eduardo Mondlane do 1.º Grau, o mais alto galardão do país, em reconhecimento do trabalho desenvolvido não só nas artes plásticas mas também como o grande embaixador da cultura moçambicana. Nessa mesma data foi lançada a Fundação Malangatana Ngwenya, com sede em Matalana, sua terra natal. Em 2007, foi condecorado pelo governo francês com a distinção de Comendador das Artes e Letras. Foi-lhe atribuído o doutoramento “Honoris Causa” pela Universidade Politécnica de Maputo, em 2007, e, em 2010, pela Universidade de Évora.

A sua vida e obra tem sido objecto de vários filmes e documentários, estando representado em vários museus, por todo o mundo, bem como, em inúmeras colecções particulares.

Organização


Universidade Lusíada de Lisboa

Faculdade de Ciências Humanas e Sociais
Licenciatura em Jazz e Música Moderna

Universidade Lusíada de Lisboa
Faculdade de Arquitectura e Artes
Licenciatura em Arquitectura (mestrado integrado)

  • Prof. Doutor Arqt. Rodrigo Reis Ollero das Neves

A Arquitectura da Música . Conferência de Mário Laginha . HOJE NA ULL

No âmbito da Exposição . Anuário “A Arquitectura no encontro das artes”, realizar-se-á hoje na Universidade Lusíada de Lisboa, a conferência do pianista e compositor Português Mário Laginha, pelas 17 horas na Sala 4X (Quinta do Almargem) relativa ao tema “A Arquitectura da Música”.

Preço: Grátis para Alunos da Universidade Lusíada

5 euros para os restantes participantes

Cartaz Mário Laginha


EMAIL naul.wordpress@gmail.com

calendário

Junho 2017
S T Q Q S S D
« Nov    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Visitantes

  • 122,549 arquitectos